top map
Espectáculos
A Teia - Menina ou heroína 1990
De Graça Gonçalves

Ficha artística

  • Texto: Graça Gonçalves
  • Direcção: Silvina Pereira
  • Figurinos: António Filipe
  • Intérpretes: Carlos Gomes, Filipe Petronilho, Isabel Fernandes
  • Cartaz: Margarida Dias Coelho

Estreado a 20 de Outubro de 1990 na Casa dos Tabuenses em Lisboa

Cartaz

Imprensa

   

O espectáculo

Um romance, uma peça, um texto para Teatro. Palavras, situações, verdades e mentiras. Ligado/desligado, enredado, sem rede, tudo para o saco... do teatro. Isto foi a teia de fazer este espectáculo.

Há momentos em que o real e o Teatro se confundem. Parece que são o mesmo, mas não é! Real foi a história que originou esta peça, real é este mundo, real é este bairro, esta rua, este prédio, esta escada, marcada, cheia de muitas e muitas histórias reais que vão ficando pelos degraus e recantos. Limões, caricas, pratas, sangue às vezes. Real é tudo isto, real é também haver aí um Teatro. Teatro é o que fazemos nesta sala cenografada, com luzes, música, actores, palavras e efeitos. Real e Teatro, realmente, tocam-se quase mas não se confundem. Realmente não são a mesma coisa, e ainda bem!...

Finalmente, o que interessa para o teatro é tão pouco, quase nada, apenas o essencial. A essencialidade de um texto que se torna acto de palavra num primeiro momento e, depois num acto carnal, com actores, num espaço único e irrepetível. A esse momento! «Ficar de fora não dá!», diz o Outro. Não dá mesmo, ser actor é o melhor do mundo, o mais magnífico, o mais brutal, o mais... O mais são palavras, palavras, palavras.

Silvina Pereira